Curta o TV Ecologia no Facebook!

Eco-blogs

Blogs recomendados

Estatisticas

Siga pelo e-mail!!!

Postagens populares

Seguidores

Vinícius por Vinícius

Minha foto
Serra Negra, São Paulo, Brazil
Sou estudante do 8° semestre do curso de Administração na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Atualmente moro em Serra Negra - SP, cidade do interior do Estado de São Paulo. Me siga nas redes socias: Twitter: https://twitter.com/vinicius_sn | Facebook: https://www.facebook.com/vinicius.sousa.3192 | Snapchat: viniciuslapa | Instagram: https://www.instagram.com/viniciussol/

Nossos Arquivos

Pessoas On-Line

Que marcas você quer deixar no planeta? Calcule sua Pegada Ecológica.

Previsão do Tempo

Direitos Autorais

Creative Commons License. TV ECOLOGIA está licenciado por Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-vedada um Criação de Obras Derivadas 3.0 Licença Brasil baseado nos trabalhos do TV ECOLOGIA. Permissões além do escopo desta licença pode estar sendo solicitada entrando em contato conosco.
quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Para cada hectare de cana que passou a ser colhida com máquinas, 622 quilos de dióxido de carbono equivalente deixam de ser emitidos Com a antecipação do fim da queima da palha de cana-de-açúcar, 550 mil toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2e) por ano deixam de ser emitidos. Este resultado só foi alcançado devido à adesão de 85% das usinas paulistas ao Protocolo Agroambiental, do programa Etanol Verde, um dos 21 Projetos Ambientais Estratégicos da Secretaria do Meio Ambiente. Para cada hectare de cana-de-açúcar que deixou de ser queimada e passou a ser colhida com máquinas, evita-se a emissão de 622 quilos de dióxido de carbono equivalente - CO2e. A unidade é calculada com a finalidade de equiparar a proporção de aquecimento que os diferentes gases de efeito estufa causam no planeta. De acordo com o secretário do Meio Ambiente, Xico Graziano, para a execução da gestão ambiental são necessários cinco pontos. "Inovação tecnológica, afinal não enfrentamos as mudanças climáticas sem isso; energias renováveis, que é a grande vantagem do Brasil; economia verde, que representa um novo patamar de produção; ativismo do estado, pois os governos têm que ativos na agenda ambiental; e desenvolvimento sustentável na prática, que é o grande desafio", afirma. Para o presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Única), Marcos Jank, diversas usinas signatárias utilizam os dados do Protocolo Agroambiental para comprovar a sua sustentabilidade para os mercados nacional e estrangeiro. "São Paulo tem a oportunidade de depender menos da energia das hidrelétricas com o melhor aproveitamento da palha na geração de bioenergia", destaca. Jank ainda lembra que os usineiros e produtores de cana estão alinhados com os compromissos da agenda ambiental. "O plano estadual de mudanças climáticas é inovador e ousado, e o setor está comprometido em cumprir com as metas estabelecidas nele", diz. Na avaliação do secretário de Agricultura e Abastecimento, João Sampaio, o protocolo marca um novo modelo de relacionamento entre o setor produtivo e o governo. "Esse protocolo deixou de ser só da agenda ambiental e passou a ser da agenda de produção", assinala. De acordo com os dados divulgados, cerca de 2 milhões de toneladas de CO2e foram mitigadas em 2009 pela cogeração de bioenergia a partir do bagaço da cana. O setor prevê que até o final de 2017 serão mais de 32 mil hectares de matas ciliares recuperados e 50 milhões de mudas plantadas.

0 comentários:

©2012 TV Ecologia. Tecnologia do Blogger.